Retrospetiva | Como Foram Os 30?


Em retrospetiva, pergunto-me: "Como assim já tenho 30 anos?". Foi o que mais me perguntei durante o último ano.

Retrospetiva

No entanto, no último dia dos meus 30 anos, cabe-me fazer uma retrospetiva do que já aprendi com 30 anos de vida. Uma vida curta, mas já com alguns percalços e dissabores.

Quem nunca?


Muitas foram as alegrias e vitórias. Muitas foram as "cabeçadas na parede" que dei. Muitas foram as desilusões. Alguns desgostos, mas dizem que dos fracos não reza a história.

Retrospetiva

De um miúdo introvertido e "lorpa" a um homem frontal, que diz o que pensa na cara de quem precisa (com o máximo de educação que lhe foi ensinado), a minha vida já teve algumas reviravoltas.

Desde a primeira paixão na adolescência, que foi um dos motivos da minha mudança de atitude e postura, até ao abraço que dei na minha vida profissional. Desde bullying que sofri na escola até aprender a ter autoestima, aprendi que esta mudança apenas depende de uma só pessoa.

Retrospetiva

EU!


Por mais que as pessoas nos aconselhem, por mais que a nossa família e amigos nos apoiem e nos ajudem, somos nós os responsáveis pela mudança que queremos dar à nossa vida. Somos nós que decidimos até que ponto conseguimos viver da forma que estamos a viver e até que ponto somos felizes com essa decisão.

Eu não me sentia bem. Precisava de mudar e foi assim que fui mudando e crescendo. Faz parte da vida de toda a gente.

Retrospetiva

Desde "amizades para a vida" feitas durante o secundário que, no fundo, eram apenas baseadas em interesse, até reconhecer e identificar aqueles que verdadeiramente importam estar ao meu lado, foram algumas as desilusões que apanhei.

Uma vez alguém me disse:

"A vida dá-nos muitas desilusões e os amigos são quem mais nos desilude".


A questão é que pessoas assim não são amigos verdadeiros.

Retrospetiva

Não digo que devemos todos viver num "mundo cor-de-rosa", que não existe, mas devemos estar atentos e andar de olhos bem abertos e perceber quem são os amigos verdadeiros.

Agora, com quase 31 anos, e fazendo a tal retrospetiva, sei quem está do meu lado. Quem me apoia, independente da distância ou do tempo que passa comigo.

"Amigo não precisar estar. Amigo precisa ser"


E esta tem sido a minha frase inspiração nestes últimos anos. E é o maior conselho que vos posso dar neste meu (já longo) pequeno texto que é um pouco pessoal (algo que não costumo fazer por aqui).

Retrospetiva

Sejam felizes. Sejam vocês. Vocês são os únicos responsáveis pela vossa felicidade. Não permitam que vos ditem o futuro, a vossa felicidade. Não liguem nem se macem com o que os outros vão dizer sobre vocês.

Filtrem. Filtrem os comentários. Filtrem as "amizades". Filtrem as pessoas que se encontram na vossa vida.

Só assim conseguirão ser felizes. Só assim se conseguem sentir mais leves.

Retrospetiva

Vamos celebrar a vida? Vamos fazer uma retrospetiva do que nos faz feliz?



12 comentários:

  1. Que este ano seja repleto de novas e boas aprendizagens e que sejas cada vez mais feliz. ��

    ResponderEliminar
  2. Quem diria que não te dava essa idade, mas gostei de saber um pouco mais da tua retrospectiva dos teus 30 anos
    Beijinhos
    Novo post (Nova Review?) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Chega a uma altura em que fazemos este tipo de retrospectivas e pensamos no que podemos mudar face ao que aconteceu ;) beijinho

      Eliminar
  3. "Sejam felizes. Sejam vocês mesmo. Vocês são os únicos responsáveis pela vossa felicidade". Gostamos muito do conselho :)

    ResponderEliminar
  4. A mudança tem que vir de dentro, caso contrário regressaremos sempre ao ponto de partida. Claro que termos pessoas à nossa volta que nos aconselhem é ótimo, mas tudo isso será vago se pretendermos continuar no mesmo caminho.
    Concordo totalmente com essa afirmação, os amigos têm que ser. Porque o estar é relativo e há sempre formas de se contornar a distância/ausência física. Agora, quando a amizade não é genuína não há voltas que salvem isso.
    Vamos celebrar a vida, que é o mais importante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma frase com que me deparei há uns tempos e não podia concordar mais com ela. A partir daí foi um dos meus lemas. Há sempre formas de alguém estar lá para nós e para nos ajudar. A seu tempo vemos isso :)

      Eliminar
  5. Vamos celebrar a vida e tu tens muito que celebrar, do pouco que sei, do pouco que conheço. A imagem que tenho de ti é que és um homem forte, não no sentido do próprio músculo - não desfazendo, obviamenteeee :p - mas no sentido mental porque a vida levou-te até esse patamar. Uma pessoa educada, trabalhadora, focada, amável... só há motivos para festejar a vida. Um dia maravilhoso para ti!

    Ps: Há desafio no blogue mas hoje curte aí à brava! :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras Rita ;) de coração, mesmo! Há que celebrar sempre. Beijinho.

      PS - já estou a preparar a resposta ao teu desafio eheh

      Eliminar
  6. Hello :) Eu sei que já passou mais meio mês, eu sei que já lá vai tempo, mas não podia deixar de vir aqui comentar.
    Desejo-te sempre o dobro daquilo que desejo para mim! És só das melhores pessoas que conheço, sincero, humilde, honesto e, sem dúvida, um grande grande amigo.
    Que a nossa amizade esteja só no início.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vais sempre a tempo :) obrigado pelas palavras e pelo teu comentário :) que seja apenas o início ;)

      Eliminar

O Pinguim Sem Asas. Todos os direitos reservados. Com tecnologia do Blogger.