Frieiras | O Que São? Como Evitar Que Apareçam?

Apesar de o tempo frio querer desaparecer, hoje venho falar de frieiras.

Herpes

O frio parece querer desaparecer, pois esta semana estivemos perante temperaturas amenas e bem agradáveis que só nos fez bem à alma. Pelo menos aqui no Porto. A ver se se mantêm durante algum tempo. Mas não é do clima que vos venho falar. Nada disso. Venho falar-vos de frieiras.

Quem já ouviu falar?


Posso já adiantar-vos que durante 28 anos da minha vida nunca tive, uma única vez, frieiras. No entanto, e por coincidência, depois de ter perdido peso (tal como já falei inúmeras vezes no blogue), apareceram-me, pela primeira vez, nesse Inverno. Tive frieiras em dois dedos da mão esquerda durante MESES. No entanto, não parece haver qualquer relação directa entre perda de peso e a maior propensão da pessoa para o aparecimento destas patifes!

Oh Ricardo, vai directo ao assunto, pode ser?


Pode sim, senhor! Antes de mais, vou explicar-vos o que são as frieiras, alguns dos sintomas e causas, e ainda alguns conselhos e formas de prevenção. Como em tudo na vida, há sempre forma de prevenir o aparecimento de alguma coisa menos agradável!

O que são as frieiras?

Consistem numa lesão da pele resultante da acção física do frio sobre os nossos vasos sanguíneos superficiais. À superfície da pele existem pequenos vasos por onde o sangue circula, permitindo uma adaptação à temperatura ambiente. A contracção dos vasos pelo frio é fisiológica. Porém, há pessoas mais sensíveis que outras e isto impede a circulação do sangue até às extremidades do corpo. Como tal, a pele dessas zonas não aquece e surgem os sintomas característicos das frieiras típicas do Inverno e das terras mais altas.

Herpes

Querem saber os sintomas?

São bastante característicos e bem desagradáveis. Eu que o diga que "sofri". imaginem frieiras nas dobras dos dedos. Doía tudo. A escrever, a levantar pesos no ginásio, enfim... Mas vamos lá aos sintomas:

Pele fria e vermelha;
- Pele dormente, dura, branca ou pálida (por vezes, azulada ou púrpura);
- Bolhas (nada agradável!!);
- Inchaço (pode aparecer ao aquecer as mãos);
- Prurido, por vezes intenso (nada agradável também!!);
- Dor (acreditem, dói!)
- Fissuras (foi a minha parte favorita, ver feridas nas minhas mãos e tentar utilizar - em vão - pensos para tapar as mesmas... só que não!)

As frieiras são mais frequentes nas regiões distais das extremidades, designadamente os dedos das mãos e dos pés, nariz e orelhas, podendo aparecer noutras regiões, embora com menos frequência.

Graças a Deus que só tive em dois dedos das mãos. Imaginem eu ter nas orelhas ou no nariz!


No entanto, e como em tudo na vida, existem factores de risco. São eles:

- Viver num local com clima frio, seco e ventoso;
- Lavar muitas vezes as mãos com água fria, por exemplo, na realização de tarefas domésticas;
- Ter uma profissão que obrigue a ter as mãos durante muito tempo em água ou a mexer em gelo ou produtos congelados;
- Sujeitar-se a diferenças de temperatura acentuadas num curto espaço de tempo;
- Fumar e/ou beber álcool (devido à vasoconstrição periférica);
- Doenças que dificultem a percepção da temperatura da pele ou que interfiram na resposta ao frio, como é o caso da Diabetes mellitus.

Herpes

Como prevenir?

Esta é aquela parte que eu tive que ler, mal tive frieiras para tentar com que essas patifes malvadas não voltassem. Rua com elas!!!

- Hidratar bem a pele (de suma importância!);
- Não se expor demasiado tempo ao frio, à humidade ou vento;
- Usar roupas adequadas à estação e à temperatura ambiente, protegendo bem as zonas do corpo mais expostas (luvas e gorros ajudam e nem imaginam quanto);
- Não usar calçado ou roupas apertadas;
- Não fumar e evitar a cafeína: o tabaco e a cafeína contribuem para a constrição dos vasos sanguíneos, que está na origem das frieiras, tal como já disse acima (imaginem aqui o Pinguim, viciado em café, a ser obrigado a diminuir a quantidade de cafés que bebe por dia... um duro esforço, mas teve que ser. Foi pro um bem maior!);
- Beber água e fazer alguma actividade física (para melhorar e "potenciar" a circulação sanguínea).

Herpes

Para tratar as frieiras, existem cremes à base de mentol, cânfora, entre outros, com função de melhorar a circulação sanguínea. Para além disso, contêm uma componente nutritiva para evitar que as nossas mãos fiquem ressequidas, o que leva a uma maior propensão para o aparecimento das ditas malfadadas!! A par dos cremes/pomadas disponíveis no mercado, poderá ser associado a este tratamento suplementos alimentares com Gingko biloba na sua composição.

E porquê?


Esta planta centenária, cujas folhas têm dois lobos - daí chamar-se "biloba" - permite manter uma boa circulação sanguínea. Assim, as células são fornecidas com mais oxigénio e nutrientes. Conseguimos obter o efeito desejado ao fim de quatro semanas de toma de um suplementos alimentar, aproximadamente.

Herpes

Contudo, em determinadas situações, este tipo de medidas pode não ser o suficiente. Assim, devemos consultar um médico caso estejamos perante algum destes casos:
- Se a pele começar a ficar esbranquiçada ou pálida e com bolhas:
- Se existir dificuldades motoras na mobilidade ou dor intensa na área afectada;
- Se os sintomas se agravarem ou se surgirem novos sintomas;
- Se aparecer febre.

Existe alguma complicação com "frieiras" mal tratadas?

Sim. Em casos mais graves, se não forem prevenidas ou atempadamente tratadas, as frieiras podem provocar danos nas camadas mais profundas da pele, lesões nos músculos e nos tecidos, problemas nos ossos ou até infecções. Os nos podem até ser permanentes e irreversíveis por processos de isquemia, e pode haver morte dos tecidos por falta de circulação.

Mas calma!!! Este é o pior cenário possível e para chegar lá é preciso acontecer muita coisa má!!


Felizmente, e desde que "aprendi" a tratar e a evitar as frieiras, estas não me têm aparecido. Caso contrário, iria ter de me munir de armadura e machado para "cortar o mal pela raiz" ehehe

E por aí? Quem sofre de frieiras?

10 comentários:

  1. Graças a deus, eu não sofro, mas a minha irmã sim!
    Ela é fumadora e sempre que faz maninure , queixa-se das frieiras.. Agora, esta última vez até ganhou bolhas! :( nasty...
    Adorei o texto!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já sofri duas vezes com frieiras e fiquei com elas durante muito tempo. Não é uma sensação muito agradável, sinceramente. Dor e desconforto ao fazer tudo e mais alguma coisa. Até a escrever me doía.

      Eliminar
  2. O meu homem sofria imenso com frieiras até começámos a morar juntos - agora tem uma mandona que o obriga a beber água e a hidratar muito bem a pele e em seis anos, nunca mais lhe apareceu nadinha!

    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele que continue a fazer isso porque frieiras não é coisa agradável

      Eliminar
  3. Que me recorde, felizmente, nunca sofri de frieiras, mas conheço quem tenha que se debater com elas e dá para perceber o constante desconforto :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até a escrever, dói. Grande desconforto e dor. Depois forma ferida... enfim, nada agradável, mesmo!

      Eliminar
  4. Nunca tive, nem quero ter! Achei o post super educativo, muito bem (;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário e pelas simpáticas palavras. Fico bastante contente que tenhas gostado.

      Eliminar
  5. Gostei muito do conteúdo informativo do post, inclusivamente já o passei a uma amiga que está a sofrer com este problema!
    Bem jogado.
    beijinho

    ResponderEliminar

O Pinguim Sem Asas. Todos os direitos reservados. Com tecnologia do Blogger.