Parabenos: Serão Os “Maus Da Fita“? Descubram!

Hoje vamos falar de parabenos em produtos cosméticos.

Parabenos: Serão Os “Maus Da Fita“? Descubram!

Será que são, tal como no título digo, "os maus da fita"? Serão perigosos para a nossa saúde? E os produtos cosméticos com parabenos na sua composição? Poderão prejudicar-nos de alguma forma?

O objetivo deste texto é explicar-vos o que são os parabenos, qual a sua função nos produtos cosméticos e, bem importante, explicar se estes são seguros ou não.

Muito se ouve/ouviu falar da polémica dos parabenos. Muitas são as pessoas que procuram produtos sem os mesmos e algumas marcas vão mais além, e têm explicitamente nas suas embalagens, a indicação "Sem parabenos" - algo que irá ser proibido, uma vez que estas alegações em produtos cosméticos não cumprem o critério de Imparcialidade que um produto cosmético deve ter, de acordo com o Regulamento (EU) nº 655/2013. Ficam já com esta ideia.

A título de curiosidade, este critério de Imparcialidade diz que:
as alegações não devem depreciar os ingredientes utilizados de forma legal

Mas, afinal, o que são os parabenos? Serão permitidos em produtos cosméticos?

Os parabenos são conservantes que têm como objetivo impedir o crescimento de bactérias e fungos. Estes microrganismos proliferam facilmente em produtos com uma elevada percentagem de água, como é o caso de alguns cosméticos líquidos.

Parabenos: Serão Os “Maus Da Fita“? Descubram!

NOTA: como devem entender, e tal como já referi aqui, os cosméticos sólidos, por não apresentarem um teor de água, dispensam o uso de conservantes nas suas fórmulas.

Quando os produtos cosméticos são contaminados microbiologicamente, estes podem alterar a cor, deixarem de ser homogéneos, mudar de odor, assim como textura, resultando na perda de qualidade adequada para a sua utilização.

NOTA: eu sei que vou ser um pouco técnico, e peço desde já desculpa, mas é preciso.

Assim, os parabenos são utilizados para preservar a qualidade e segurança dos produtos cosméticos, já que estes são muito eficazes, mesmo em concentrações reduzidas, e porque raramente interagem com os restantes ingredientes nos produtos.

A Legislação Europeia - Regulamento Europeu nº 1223/2009, de 30 de Novembro, relativo aos produtos cosméticos - continua a permitir a utilização de alguns destes conservantes em concentrações devidamente regulamentadas - de acordo com o Anexo V do referido Regulamento.

Assim, na Europa podem ser utilizados o metilparabeno, etilparabeno, propilparabeno e o butilparabeno, sendo que estes dois últimos não são permitidos em cosméticos cuja aplicação seja na zona da fralda e a sua inclusão em produtos para crianças com menos de 3 anos deve ser acompanhada da advertência 
Não utilizar na zona coberta pelas fraldas

Desta forma, e como conseguem já perceber, até à data, não existe evidência científica que comprove que, os parabenos permitidos legalmente na composição de produtos cosméticos, constituam um risco para a saúde do consumidor. Para além disso, apresentam uma absorção limitada quando aplicados à superfície da pele, sendo rapidamente metabolizados e eliminados pelo organismo.

Porquê a preocupação com os mesmos?

Os parabenos têm alguma atividade semelhante à dos estrogénios (hormonas sexuais), embora esta seja 10 mil a 2,5 milhões de vezes inferior à do 17beta-estradiol (estrogénio presente no organismo humano). Este facto levantou alguma preocupação no seio da comunidade científica e levou à realização de diversos estudos experimentais.

Parabenos: Serão Os “Maus Da Fita“? Descubram!

Assim, e depois destes estudos, a organização Cosmetic Ingredient Review - que avalia, de forma regular, a toxicidade dos ingredientes cosméticos - suporta a segurança e uso destes conservantes em produtos cosméticos.

Resumindo

- A utilização dos parabenos em cosméticos é permitida pela Legislação Europeia que estabelece concentrações máximas destes ingredientes;
- Não existe evidência científica que levante preocupações quanto à segurança da utilização dos parabenos legalmente permitidos nos produtos cosméticos;
- Os parabenos são os conservantes mais estudados e para os quais está melhor fundamentada a sua segurança.

Consigo entender esta preocupação. Aliás, em algumas das minhas sessões de Consultoria em Dermocosmética, algumas pessoas referem que procuram produtos que não tenham parabenos. É legítimo.

Se calhar por falta de conhecimento de que existe uma legislação que regulamenta as concentrações dos ativos e que há comissões que estão sempre atentas para que, quando surge algo que levante questões relativamente à segurança para os consumidores, atuam logo e mandam retirar o produto do mercado.

Existem vários conservantes: quem não conhece o fenoxietanol, por exemplo? Também é um sistema conservante bastante utilizado nos produtos cosméticos. Os parabenos são apenas um dos conservantes que existem.

Por isso, espero que este texto vos tenha ajudado a perceber melhor a segurança que os mesmos têm para nós e como se processa a legislação dentro do mercado dos produtos cosméticos.

Gostaram deste texto sobre os parabenos?

2 comentários:

O Pinguim Sem Asas. Todos os direitos reservados. Com tecnologia do Blogger.